quarta-feira, 12 de agosto de 2015

O que andar de skate tem a ver com aprender inglês?

Fonte: http://blogdadisal.blogspot.com.br/2015/08/o-que-andar-de-skate-tem-ver-com.html

Por Vanessa Prata

Sempre tive vontade de aprender a andar de skate, mas meus pais nunca foram muito fãs da ideia e, como também não insisti muito, passei a infância e adolescência sem ter um, apenas de vez em quando brincando com o de algum primo ou amigo. Ao começar a trabalhar e ter a chance de comprar por conta própria, acabei nunca fazendo, achando que já tinha “passado da hora”. Mas eis que aos 35 anos encontro um bem baratinho num bazar e acabo comprando (caso não usasse não me arrependeria de gastar menos de 10 reais). Agora só falta aprender a andar...

E o que isso tem a ver com aprender inglês? Assim como eu não tive muita chance de aprender a andar de skate mais cedo, muitas pessoas também não tiveram oportunidade de estudar um idioma na infância e adolescência e, muitas vezes, acham que estão “velhos” para começar (ou voltar) a estudar. Além disso, todo processo de aprendizado, seja para aprender uma nova língua, um novo esporte ou qualquer outra atividade, traz alguns desafios e dificuldades que precisamos estar prontos para superar:

1 – Supere o próprio preconceito

No meu caso com o skate, o primeiro desafio é superar o próprio preconceito de achar meio ridículo uma mulher de 35 anos sair na rua com um skate debaixo do braço (e por que seria?). Da mesma forma, muitos alunos mais velhos se sentem inseguros ao voltar para uma sala de aula, quando acham que já deveriam ter aprendido. Ultrapassar essa barreira e decidir seguir em frente é o primeiro passo.

2 – Saiba como você aprende melhor

Apesar de ser destra, meu pé de apoio é o esquerdo, ou seja, o meu pé esquerdo é que vai em cima do skate e o direito dá o impulso. Até tento inverter às vezes, mas é mais difícil para mim. Da mesma forma, ao estudar um idioma, o aluno deve procurar a melhor forma para aprender, isto é, qual a melhor escola e metodologia para ele (que não é necessariamente a melhor para o outro).

3 – Não se compare aos outros

É difícil, mas importante. Ao tentar andar na marquise do Ibirapuera, por exemplo, vejo até crianças que andam bem melhor do que eu, mas também vejo outros que estão aprendendo. A mesma coisa vale para o aprendizado de uma língua, principalmente se estiver estudando em grupo. Tente aprender com os colegas, mas não se comparar a eles.

4 – Seja persistente

Andei bem pouco até agora e já caí bastante, nada sério, felizmente. Mas se nos primeiros tombos tivesse desistido, não teria avançado nem um pouco (e ao menos em linha reta eu consigo andar, só não posso fazer curva ainda (risos)). Da mesma forma, quem desiste de um curso de idiomas logo nos primeiros meses porque acha que está “muito difícil”, que “não leva jeito”, que “nunca vai aprender”, nunca vai aprender mesmo.

5 – Encontre prazer no aprendizado

Quando consigo andar alguns metros sem cair do skate ou andar um pouco mais rápido do que da última vez, a sensação é muito boa. Da mesma forma, ao conseguir entender o sentido geral de um texto em inglês, entender uma palavra nova numa música ou perceber que a legenda de um filme não condiz com o que foi dito, perceba isso como um avanço no seu aprendizado e parabenize-se por essas conquistas!

E aí, quem topa trocar umas aulas de inglês por umas aulinhas de skate?

terça-feira, 12 de maio de 2015

7 sites com vídeo-aulas

Fonte: http://migre.me/pPs3d 

No artigo anterior, sugeri sete links com diversos vídeos que podem ser adaptados para uso em sala de aula, incluindo atividades com trechos de filmes, palestras, notícias e até propagandas. Nesta segunda parte, indico alguns sites que trazem vídeos mais “mastigados”, isto é, com vídeo-aulas sobre pontos gramaticais, expressões ou vocabulário específico, muitas vezes com explicações em português para alunos de nível básico. Claro que não estou sugerindo aqui substituir as aulas por esses vídeos! Mas, para alguns alunos, eles podem dar uma “forcinha” a mais.

1 – Você aprende agora
Criado pelo professor Felipe Dib, tem mais de 600 vídeos, que vão do básico ao avançado e têm explicações em português.

2 – Inglês Winner
O site traz cerca de 60 vídeos com explicações em português, para níveis mais básicos.

3 – Private English Portal
O portal do professor canadense Steve Ford traz centenas de vídeos temáticos, totalmente falados em inglês, a maioria com opção de legenda também em inglês.

4 – English in Brazil
A professora Carina Fragozo dá dicas de vocabulário, pronúncia, phrasal verbs, entre outros temas.

5 – EngVid – Free English Video Lessons
Um portal com diversos vídeos de vários professores, totalmente em inglês.

6 – Rachel’s English
Vídeos com foco na pronúncia do inglês americano, com legendas em inglês.

7 – Learners TV

Aulas com foco em gramática, totalmente em inglês e sem legendas, para níveis de pré-intermediário para avançados.

sexta-feira, 13 de março de 2015

7 sites com vídeos para uso em aula

Fonte: http://blogdadisal.blogspot.com.br/2015/03/7-sites-com-videos-para-uso-em-sala-de.html

Utilizar recursos disponíveis gratuitamente na internet é uma excelente opção para professores tornarem suas aulas mais dinâmicas e interessantes. E são vários os sites que trazem vídeos que podem ser úteis, desde trechos de filmes a palestras, passando por notícias e histórias de vida.
Confira uma breve seleção e contribua com suas sugestões também!


1 – Movie segments to assess grammar goals  http://moviesegmentstoassessgrammargoals.blogspot.com.br
O blog do professor Claudio Azevedo, de Brasília, contém centenas de cenas de filmes com legendas e atividades já preparadas! É só usar! E é possível pesquisar por ponto gramatical ou por filme, já com indicação dos níveis recomendados.

2 – TED
A plataforma de palestras de curta duração (em média de 10 a 20 minutos) já é mundialmente famosa e aborda temas dos mais variados possíveis. Geralmente os vídeos têm opção com e sem legenda e, no caso dos mais longos, avalie usar só uma parte da palestra em aula.

3 – CNN
O site da rede de notícias apresenta assuntos da atualidade em vídeos de cerca de 2 minutos (normalmente sem legenda).

4 – Ororo TV
Episódios de diversos seriados disponíveis para assistir online, com legendas.

5 – Entrepreneur
O portal traz diversos vídeos com temática de negócios, com duração média de até 5 minutos, sem legendas.

6 – Best Ads on TV
Centenas de anúncios, com cerca de 1 a 2 minutos cada, separados por categorias.

7 – Museu da Pessoa

Desta vez, incluo também uma dica para professores de português. O site Museu da Pessoa traz depoimentos de milhares de pessoas, em sua maioria “anônimos”, mas alguns famosos também, com o objetivo de preservar a memória da sociedade. 

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

5 atividades com arte

Fonte: http://blogdadisal.blogspot.com.br/2015/02/5-atividades-com-arte.html?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed:+Disal+(Disal+Blog) 

Por Vanessa Prata

Estimular o lado artístico dos alunos pode tornar as aulas mais dinâmicas e divertidas, além de beneficiar aqueles que são mais cinestésicos. Claro que ninguém deve esperar “obras de arte” dos alunos e é importante reforçar que todo mundo pode se expressar livremente, pois não há certo e errado na arte. Os materiais usados podem ser os mais diversos, desde os tradicionais lápis de cor, canetinha e giz de cera, até tintas, massinha de modelar, blocos de Lego ou mesmo revistas velhas para recortar e colar, por exemplo. Confira algumas sugestões de atividades que podem ser adaptadas para qualquer um desses materiais.


1 – Interpretação de músicas: selecione uma música de que os alunos gostem ou alguma com a qual você queira trabalhar. Enquanto eles escutam, devem desenhar ou representar com os objetos o que entenderam da canção ou o que sentiram ao ouvir; assim, mesmo alunos de níveis mais básicos podem participar da atividade, sem a preocupação de ter que entender a história. Ao terminar a música, os alunos apresentam oralmente o que fizeram e, depois, ouvem novamente com a letra.

2 – Dinâmica de grupo: mais indicado para alunos de níveis intermediário e avançado. Simule uma dinâmica de grupo de uma empresa para um processo seletivo. Invente uma empresa e um cargo, para o qual todos os alunos estão se candidatando. Apresente uma pergunta ou um desafio, por exemplo, “como você se vê dentro dessa empresa” ou “como você poderia contribuir para vendermos mais”. Os alunos representam com desenhos ou esculturas e apresentam o que fizeram. Após todos se apresentarem, faça uma nova rodada, com os alunos comentando o que acharam mais interessante ou curioso dos trabalhos.

3 – Trabalhe Simple Past: peça aos alunos para representarem graficamente o fim de semana ou as férias deles. Primeiro, os demais alunos podem tentar descobrir o que ele/ela fez baseado na representação e depois cada um conta sua história.

4 – Trabalhe Present Perfect: os alunos representam diversas atividades que já fizeram ou que ainda não fizeram mas gostariam de fazer. Os demais alunos tentam adivinhar o que cada um já fez. Ex.: You have already traveled by ship. You haven’t parachuted yet. Pode ser transformado em um jogo, em que o aluno que acertar o que o outro fez ganha um ponto e, caso ele erre, o dono da frase é quem marca.  

5 – Trabalhe Future Perfect e Future Continuous: assim como na atividade anterior, os alunos representam algumas atividades que gostariam de fazer no futuro e depois apresentam oralmente. Ex.: By 2020, I will have gotten married. By the time I’m retired, I’ll be living by the beach.